top of page
  • Foto do escritorBasis

O que é o BIM e por que ele é importante na arquitetura e na engenharia

O termo significa Building Information Modeling (BIM) e traduz-se como Modelagem de Informação da Construção. Consiste num conjunto de tecnologias, processos e políticas permitindo que todas essas áreas de atuação projetem, construam e operem uma edificação ou instalação. A ferramenta vem sendo implementada desde 2015. De lá para cá, muitas instituições e empresas têm buscado utilizá-la na execução de obras e serviços de engenharia. O objetivo é que ela seja usada, nos próximos anos, de forma plena, durante todo o ciclo de vida de um empreendimento.


Cuidando de todos os detalhes

Para simplificar, podemos dizer que BIM é um modelo digital de um empreendimento, com todas as informações pertinentes a sua construção. Ele mostra todos os detalhes da obra, como informações sobre a hidráulica, a elétrica, entre outras. Acompanha a obra em todo o seu ciclo de vida, inclusive no final da construção.

Além disso, ele possibilita a previsão de problemas. Em se tratando de um instrumento de gestão da informação, fluxo de trabalho e procedimentos prever um erro é crucial para o bom andamento da obra. Como último ponto importante de suas vantagens, mas não menos importante, podemos citar a multidisciplinaridade de profissionais atuando através da ferramenta. Funciona com acesso a um único modelo, o que melhora sobremaneira a comunicação entre eles.

Vantagens e benefícios

Os benefícios do uso da ferramenta se destacam entre:

  • maior produtividade, podendo chegar entre 25% a 50% a mais;

  • redução dos prazos de entrega de cada etapa, chegando a 25% a menos;

  • redução de revisões e retrabalhos;

  • apresentação em animações walkthrough;

  • experiências de realidade virtual para melhor visualização do empreendimento.


Em relação ao processo de construção da obra podemos citar as seguintes vantagens: redução de 5% nos prazos e nos custos da obra, aumento da produtividade da mão de obra, principalmente no controle e gestão da obra, além da melhoria na qualidade dos projetos.

As vantagens são inúmeras para o projetista que usa o BIM, ao invés de linhas em 2D. Com a metodologia ele passa a ter os objetos da obra em parâmetros bem definidos, em imagens 3D do acabamento, das dimensões e da localização exata de cada estrutura. Como se não bastasse, a ferramenta mostra a quantidade de insumos, mão de obra necessária, quantidade de materiais e custos, o que dá mais embasamento para o orçamento e melhora consideravelmente o planejamento da obra.

Serviços de engenharia de órgãos e entidades da administração pública federal

Até mesmo os serviços de engenharia de órgãos e entidades da administração pública federal estão aderindo à utilização da metodologia BIM em seus empreendimentos e obras. A metodologia está sendo estudada desde 2010 e a partir de 2015 vem sendo utilizada em obras públicas federais. Em 2020 foi elaborado um decreto que estabelece a utilização do BIM na execução de obras e serviços de engenharia realizadas por esses órgãos e entidades. O projeto tem como objetivo que a ferramenta seja utilizada em sua totalidade e em todos os projetos até o ano de 2028.

Se até mesmo entidades públicas estão aderindo à utilização de uma metodologia, ou ferramenta, este é um bom indicativo de que ele funciona e possui diversas qualidades, muitas delas citadas anteriormente. Pelo menos, é isso que gostaríamos que aconteça não somente neste segmento, mas em qualquer outro tipo de serviço público, não é mesmo? Bem aplicada essa mudança no decreto irá trazer muitos benefícios às obras públicas, inclusive no pós-construção.

Prevenção e correção

O BIM possui um poderoso banco de dados relevantes de todo o ciclo de vida do empreendimento. Esses dados consistem em informações sobre o espaço, os compartimentos, os acabamentos e os equipamentos instalados na construção. Além disso, dados que são necessários para a operação e a manutenção da construção.

Esses dados podem reduzir de 3% a 6% os custos de contrato de manutenção. Uma vez que essa informação já está em mãos e podem ser criadas estratégias preventivas e não somente reativas frentes às necessidades da obra, tudo se torna muito mais preciso, rápido e demandam menores custos de energia, água e etc.

A organização dos dados técnicos oferecidos pela metodologia BIM contribui para a correção e adaptação do empreendimento por toda a sua vida útil. Vale lembrar que muitas dessas correções são inevitáveis, mesmo com uma ferramenta tão robusta quanto essa, porém ela diminui muito a quantidade e o custo.

Por fim, são inúmeros os benefícios dessa ferramenta para o bom andamento da obra, bem como seu acompanhamento pós-construção, quando falamos em correções e adaptações. Não é à toa que vem sendo amplamente usado até mesmo em obras públicas. Na verdade, é uma grande surpresa para nós da Basis Projetos que existem muitas pessoas e empresas que ainda não se utilizam dessa ferramenta.

Nós, da Basis, sempre buscamos as melhores tecnologias, ferramentas e estudos para aplicarmos em todos os nossos trabalhos. Afinal, o nosso propósito é “Transformar sonhos em obras excepcionais através de projetos encantadores e inteligentes”. Não há como cumprir com esse objetivo sem utilizar as melhores ferramentas do mercado e pensar em cada mínimo detalhe para entregar o melhor do melhor. Essa é a Basis! Venha nos conhecer em nosso escritório se você ficou com alguma dúvida!

Este texto foi criado com base na matéria da Cogic – Fiocruz.

Nos siga em nossas redes sociais: Facebook e Instagram!

13 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page